A Raposa

A Raposa

Aproximemo-nos um pouco de uma raposinha portuguesa: a Dona Espertina. Ela tem a cabeça larga, o focinho alongado e pontiagudo, olhos oblíquos, orelhas levantadas, largas na base e estreitas na ponta. O pêlo é basto e abundante, mas o corpo é magro. Possui patas finas e curtas que lhe possibilitam ser uma excelente saltadora. A cauda é grande e a cor do manto varia, harmonizando-se com o habitat.

Maria Augusta Lopes, A raposa, in “Selvagens e Amigos”, p. 70. Sacavém: Editora Atlântico, 1994.

 

A Lenda de S. Martinho

Martinho era um valente soldado romano que, ao atravessar as frias montanhas dos Alpes de regresso à sua terra, em França, encontrou um velhote a pedir esmola e cheio de frio. Não tinha nada para lhe dar, mas ao ver aquele homem com as roupas rotas pegou na sua espada e cortou ao meio a sua capa grossa, vermelha, que não só o protegia do frio, como era também o orgulho dos soldados romanos que a usavam. Entregou metade da capa ao mendigo e, nesse instante, as nuvens e o mau tempo desapareceram como uma espécie de recompensa pelo seu ato bondoso. Ainda hoje, pela mesma data, o tempo fica mais quente e é conhecido como o verão de São Martinho.

“Lenda de São Martinho”, Extrato do Programa Zig Zag – Mitos e Lendas. Produção Mola para a RTP 2 disponível em: http://ensina.rtp.pt/artigo/sao- martinho-soldado-romano-com-bom-coracao/